Menu

CLAMET - Clinica Médica Ambulatorial e Medicina do Trabalho

A história da clínica Clamet tem início na chegada a São Mateus, em 1987, do Dr. Rodolfo Octaviano Coutinho de Oliveira, que veio para trabalhar como médico na Aracruz Celulose, que “era a força econômica dessa época”, diz o Dr. Pedro Octaviano de Oliveira Filho, que foi entrevistado pelo historiador Eliezer Ortolani Nardoto.
Rodolfo mudou-se para São Mateus para trabalhar na Aracruz e logo montou o seu consultório.
Em 1988, veio para o município seu irmão Carlos Eduardo Coutinho de Oliveira, também médico.
Em 1989, já sem necessidade de procurar trabalho, com estabilidade financeira, Pedro Octaviano de Oliveira Filho e sua esposa Iedda Coutinho de Oliveira, pais de Rodolfo e Carlos Eduardo, vêm para São Mateus para cuidar dos netos, pois os filhos estavam sempre muito ocupados e eles queriam estar mais perto da família.
Em novembro de 1989, mal acabara de chegar à cidade, recebeu um convite da parte do Sr. José de Oliveira Brinco, uns dos grandes nomes de São Mateus, para assumir como secretário da ACAPI, uma associação comercial e industrial que havia sido criada então.
Começou a trabalhar de imediato. Nessa época, diz Dr. Pedro, a Petrobrás estava aumentado os seus investimentos e a empresa Aracruz Celulose já estava consolidada, quando começou a implantação da Bahia Sul (atual Suzano), no município de Mucuri, no sul da Bahia.
No período de 2000 a 2003, vendo a luta de seus filhos como médicos, fazendo vários plantões em cidades próximas da região norte do estado, Dr. Pedro aconselhou que deveriam montar uma clínica.
Eles tinham muita vontade, mas a falta de capital para o investimento os impedia e os amedrontava.
 “Trabalhando honestamente iremos conseguir”, dizia o pai para encorajar e incentivar os filhos. A partir daí fundaram a clínica.
Clamet é uma associação de palavras, dadas já por determinação de Carlos Eduardo, em 1993: Clínica Ambulatorial e Medicina do Trabalho.
Tiveram um grande auxílio de Dona Marta Daher Santos, viúva do ex-prefeito Othovarino Duarte Santos, que gentilmente alugou, sem os conhecer, uma casa no bairro Boa Vista.
Dr. Pedro atendia a ACAPI e também exercia sua profissão de advogado.
Dois anos depois, por desentendimentos com a filha de Dona Marta Daher, que era a proprietária da casa, eles se mudaram para uma casa na Praça Municipal, onde ficaram três anos.
Nesse período, adquiriram de Elisete Matachon um terreno no bairro Dom José Dalvit.
Essa senhora, diz Dr. Pedro, mesmo sabendo que não tinham grandes posses, acreditou na capacidade de trabalho da família.
Logo iniciaram a construção da obra da atual sede da clínica, e apenas com a parte de baixo pronta, mudaram-se para lá.
Atualmente (outubro 2009) operam em quase todas as áreas da medicina e já estão com um prédio de três andares, com tudo que é necessário para um pequeno hospital.
Contam com vários aparelhos para exames médicos e oferecem trabalho de ponta que é uma referência  no município e também nos municípios vizinhos.
Tudo isso, segundo Dr. Pedro, “deve-se a capacidade do povo de São Mateus, que ama essa terra, pois aqui quem chega fica.” Enfatiza que foram muito bem aceitos e contam atualmente com um grande número de clientes, amigos e muitas empresas parceiras.
Dr. Pedro continua trabalhando como advogado e seus filhos ainda trabalham no Hospital Roberto Silvares e com contratos em outras empresas. “Isso recebemos de São Mateus: um município abençoado por Deus. que acolhe quem aqui vem. Quem faz essa cidade é esse povo maravilhoso. Nós estamos felizes aqui”, disse Dr. Pedro.
Seus filhos nasceram em Niterói (RJ) e também tem uma filha adotada, de nome Ivonete. Dr. Pedro casou-se com 25 anos, em 1951, com Iedda Cooutinho de Oliveira, com 19.
Quando saíram de Niterói, ela era funcionária da Caixa Econômica Federal, e ele tinha o primeiro ano científico. Foi trabalhar em Volta Redonda, na Siderúrgica Nacional. Lá pagavam bem, mas Dr. Pedro não poderia estudar. Decidiu, então, voltar para Niterói. Ganhava menos lá, contudo poderia estudar.
Fez o Técnico em Contabilidade, depois cursou Direito. Quando terminou, foi para o interior do Paraná, em Umuarama, onde ficou por volta de 17 anos. Lá já tinha uma boa clientela.
Saiu em 1977, com seus três filhos (Rodolfo, Carlos Eduardo e Tânia Lúcia) e sua esposa, para se ser professor da Universidade de Direito de Londrina. Não deu muito certo, pois não era seu ambiente. Voltou para o Rio de Janeiro, para Vassouras, onde estavam estudando os seus filhos. De lá veio para São Mateus, em 1989.

CLAMET – CLÍNICA MÉDICA AMBULATORIAL E MEDICINA DO TRABALHO – Rua Licínio Bastos, 459 – Bairro Dom José Dalvit – São Mateus – ES.  Telefone: (27) 3763-4000
E-Mail:
clamet@uol.com.br          Site: www.clamet.com.br

 

 

Home | Topo

                   

Home | Jornal | Turismo | História | Geografia | Cultura | Economia | Memorial | Notícias | Contato Visite